terça-feira, 29 de março de 2016

Benefícios do chocolate

A Páscoa passou e a casa está cheia de ovos de Páscoa? 
Aqui tem ovão, ovinho...uma tentação. kkkk


Hummmmm, só de olhar já dá água na boca né?? 

E chocolate, seja ele em ovo ou em barra, não é apenas saboroso. É um alimento que pode trazer inúmeros benefícios à saúde, desde que o consumo seja constante e moderado. 
Quanto mais cacau na composição do chocolate, mais benefícios à saúde, já que eles têm menos açúcar e menos gordura e mais antioxidantes. 


Segundo estudos das Universidades Georgetown, Johns Hopkins e Yale, dos EUA e Universidade de Linkoping, da Suécia esses antioxidantes presentes no chocolate são responsáveis pelo fluxo adequado do sangue, melhorando a circulação arterial e prevenindo a hipertensão; estimula o sistema nervoso central e os músculos cardíacos; protege as células contra o câncer; protege as células cerebrais; libera o hormônio serotonina, responsável pela sensação de bem estar. 



Chocolate só é considerado chocolate quando possui cacau em sua fórmula. No momento da produção do chocolate, o cacau é prensado e se divide em duas partes: a massa do cacau e a gordura (manteiga de cacau. 
Sendo assim, o chocolate branco, apesar de levar esse nome, não é chocolate já que consiste basicamente manteiga de cacau (gordura), açúcar e leite.

Chocolate ao leite contém até 40% de cacau na composição e é composto, ainda, de leite e açúcar.
Chocolate meio amargo tem entre 40% e 55% de cacau e conta, também, com manteiga de cacau e açúcar.
Chocolate amargo ou negro é composto de mais de 60% de cacau e tem menos açúcar e gordura na composição. Estes são os mais saudáveis e indicados já que possuem mais antioxidantes.

O chocolate é rico em calorias, 30 gramas de chocolate equivale a 120 Kcal. Por isso, o ideal é consumi-lo pela manhã para que a energia seja gasta ao longo do dia e a caloria não se transforme em gordura. 
O consumo indicado é de 6g por dia, o que equivalente a um quadradinho de uma barra. O problema é resistir kkkk




segunda-feira, 21 de março de 2016

Como higienizar frutas, verduras e legumes

Você sabia que uma boa higienização dos alimentos garante a qualidade e a durabilidade deles? Além de garantir a saúde da nossa família! 


Muitos alimentos, até mesmo os hortifruti, podem ser fontes de transmissão de doenças devido a microorganismos, como bactérias,e até agrotóxicos. Por isso uma higienização completa é necessária. 


Ao chegar em casa com as frutas, verduras e legumes arregace as mangas e siga essas dicas da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária): 


- Lave frutas e vegetais inteiros em água corrente; 
- No caso das verduras lave folha por folha; 
- Para frutas e legumes use uma escovinha; 
- Coloque os alimentos de molho em uma vasilha de vidro ou louça com água e cloro (ou água sanitária ou hipoclorito de sódio) numa porção de 1 colher de sopa para cada litro de água -  ou seguindo a orientação do fabricanteDeixe agir por 15 minutos. Esse procedimento serve para matar os parasitas e bactérias presentes nos alimentos; 
- O vinagre até pode ser utilizado na higienização, no entanto ele possui apenas a característica de afastar os microorganismos presentes no alimento e não a função de matá-los. Coloque 2 colheres de sopa de vinagre  para cada litro de água e deixe agir por 30 minutos;
- Enxague tudo em água filtrada para eliminar qualquer resíduo dos produtos. 

Prontinho, suas frutas, legumes e verduras estão prontos para o consumo ou para serem guardados. 


terça-feira, 15 de março de 2016

Como limpar e conservar a escova de dente

Responda rápido: qual foi a última vez que você trocou sua escova de dente? Se você não se lembra, está na hora de trocá-la. 
A escova de dentes deve ser trocada a cada três (3) meses. Também é prudente trocá-la depois de uma gripe, resfriado ou qualquer tipo de infecção na garganta para evitar uma nova infecção. 


Depois da troca é bom tomar alguns cuidados simples para manter a escova sempre livre de germes e bactérias. Afinal, ninguém quer colocar em risco a saúde bucal ou a saúde de forma geral, né? 
Vamos às dicas: 

- Após escovar os dentes limpe bem as cerdas com água corrente retirando qualquer resquício de pasta. 

- Não enxugue a escova na toalha de rosto. NUNCA! A toalha, mesmo que seja trocada com frequência, é um ambiente propício para a proliferação de germes e bactérias. O ideal é dar algumas batidinhas de leve na borda da pia. Isso já é suficiente para tirar o excesso de água das cerdas. 

- Não deixe sua escova na pia, desprotegida. O banheiro é um ambiente carregado de coliformes fecais (eca!). Ao darmos descarga a água pode respingar e...já imaginou né? Imagina um respingo na sua escova e a escova na sua boca e...ui! O ideal é guardar a escova em uma gaveta ou proteger as cerdas. Existem diversos modelos disponíveis no mercado. 


- Uma vez a cada 15 dias, pelo menos, faça uma higienização nas cerdas. Você pode usar enxaguante bucal ou vinagre. Basta colocar meio copo do líquido e mergulhar as escovas. Deixe agir por uns 30 minutos. Depois é só passar em água corrente, bater para tirar o excesso de água e guardar. 

Com essas dicas você vai garantir uma escova livre de "bichinhos" indesejados e a saúde bocal em dia! 


terça-feira, 1 de março de 2016

Como amolar tesoura em casa

Responda rápido: as tesouras aí da sua casa estão com o fio em dia ou acabam "mastigando" ao invés de cortar? 
E a gente só lembra que precisa amolar a tesoura quando realmente vai usá-la, né? 


Mas saiba que há maneiras de amolar as tesouras em casa sem qualquer dificuldade ou custo. 
Eu conheço duas maneiras simples:


A primeira é "cortar" - diversas vezes e em todo o comprimento do fio da tesoura - uma bolinha feita com pedaço de papel alumínio. 


A segunda maneira (e a minha preferida!) é passar o fio da tesoura na borda de um vidro, desses de maionese ou palmito. O atrito deve ser contínuo e com certa força. Faça isso em ambos os lados, diversas vezes. 

Pronto! Suas tesouras estarão prontas para serem usadas. 
Ah, a dica vale também para alicates de cutícula! Experimenta! 


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Segredos dos rótulos

Eu sou daquelas que antes de comprar qualquer alimento lê o rótulo dos produtos. Composição, calorias, quantidade de sódio e gordura, etc. 
Pode parecer bobagem, mas saiba que ficar atento ao rótulo dos alimentos pode te livrar de algumas ciladas.


Ao comparar a tabela nutricional de um produto normal e de um light ou diet, por exemplo, a gente percebe que, muitas vezes, a diferença de calorias é mínima. Em alguns casos os produtos light ou diet têm até mais calorias que os normais. E no caso de gorduras, açúcares e sódio (verdadeiros vilões do nosso organismo) também há diferenças gritantes. 
Por que?
Os produtos diet, que são indicados para diabéticos, são livres de açúcares. Mas para garantir sabor, consistência e validade é preciso aumentar a quantidade de gordura por exemplo. 
Já os produtos light têm, em sua composição, algo a menos que o produto normal. Pode ser caloria, gordura, sódio ou qualquer outro artigo de sua formação. 
Então, nem sempre, vale a pena comprar um produto só por ele ser light/diet. Ele pode ter menos calorias e mais gordura. Ou menos gordura e mais sódio e assim por diante. É preciso ficar atento àquilo que realmente queremos ou precisamos. Por isso a importância de comparar! 



Outro detalhe importante na hora de optar por um ou outro produto na gôndola do supermercado diz respeito à composição dos produtos. 
Você sabia que sempre - SEMPRE - o primeiro ingrediente descrito no rótulo é o que tem maior quantidade na composição de um alimento?



 Por exemplo: se no rótulo de um suco o primeiro produto descrito é água é porque a maior quantidade daquela composição é feita de água e não da polpa da fruta. Se um pão vem descrito como integral, mas o primeiro ingrediente da composição não for farinha de trigo integral, aquele produto tem mais farinha branca que a integral. 

Quando a gente adquire o hábito de ler os rótulos até se assusta com algumas coisas. Alguns sucos de caixinha têm mais açúcar e água que a própria fruta. Alguns pães ditos integrais têm uma mínima parcela de farinha de trigo integral e por aí vai. 

Então, da próxima vez que você for fazer compras, já sabe: leia o rótulo. Veja a composição dos produtos, consulte a tabela nutricional, faça comparativos entre produtos de marcas diferentes ou entre os produtos normais e os chamados produtos light. E só leve para casa aquilo que realmente te interessa!